Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Sejamos irónico-realistas

Agora que fiquei sem a senhora que me faz as manhãs a minha vida é do mais animado que há.
E hoje ao dar a papa ao V. ouvi a decisão definitiva sobre os cortes dos subsídios. Agora já uma realidade e não apenas uma hipótese. A partir dos 1100? Boa.

Ando a sentir-me sozinha e triste vezes de mais.
As discussões são directamente proporcionais ao número de filhos. Essa é que é essa.
Um porque faz muito pouco por causa do trabalho, o outro que acha que não tem de fazer tudo sozinho. O outro que acha que o outro é um insensível porque se está em casa de licença de maternidade deve fazer tudo e pronto.
E depois há os pais de um que estão longe. Mas que acham que é assim que devem continuar porque é assim que pode ser. E que não se andou a estudar até ao nível máximo para agora desistir de tudo.Os pais do outro que fazem o mínimo possível e já acham que fazem tanto. Tão ridículo.
Pensar em sair para ir ao cinema? Já estava fora de questão com os 3. Agora está completamente fora de questão com os 4. E um filho no 6º ano muda tudo. A bem dizer muda tudo a partir do momento em que ele entra no5º. Se formos ainda mais obsessivos, e acho que aí já é demais - já é esticar a corda toda, começa tudo a mudar a partir do momento que há avaliações, lá para o 3º ou 4º ano. Os fins-de-semana são passados em casa, principalmente quando os testes do mais velho são no início da semana. E quando não há testes, coisa muito rara porque começam em Setembro e praticamente já não param, só a matemática fizeram 4, o que é ilegal mas tudo é possível meus senhores e minhas senhoras, está-se tão cansado de uma semana difícil, mais da preparação dos 3 rapazes para a natação no sábado de manhã, que pensar em sair e passear é cada vez menos motivador. O mais velho que tem uma desconcentração impressionante mas que neste momento é compreensível porque só apenas alguém com vontade de ferro conseguiria concentrar-se nesta república das bananas, está no nível do bom mais, o que é muito bom mas não é o muito bom a que estávamos habituados. A exigir demais? Pronto, pronto, lá começa a lenga-lenga. Então se ele tem as capacidades vou deixar-me estar a vê-lo desperdiçá-las?
Mas que é muito difícil lá isso é. Um senta-se para estudar ao pé da mãe, o outro chora porque tem a fralda suja e a mãe tem de a ir mudar, depois o outro tenta pular para cima do que está a estudar, depois é hora de dar comida ao outro, e depois ainda de dar mama ao outro, e agora é mudar a fralda ao que ainda não foi mudado. Ahhh, e como corrigir o trabalho que o mais velho esteve a fazer? Olha, que faça outra ficha nos entretantos.

E agora vou estender a roupa e pensar na minha vida. Fazer muitas vezes aohmmm, aohmmmm, e fazer ainda aquele exercício maravilhoso que dá um resultadão que é pensar que há muitas pessoas em situações muito piores do que a minha. E pronto, cada um sabe de si e Deus e o mundo virtual sabem de todos. Amen.

13 comentários:

Maria de Lurdes disse...

Não está nada fácil...
Com quatro filhos o caos é incontornável, mas as coisas vão encaixando ou desencaixando até encaixar de vez, one day at a time.

Espero que a senhora que te faz as manhãs volte o mais rapidamente possível ou te oriente uma substituta, só isso já era óptimo!

Mary disse...

Ontem tive o meu primeiro momento "nervous breakdown"/tentar vir à superfície sem conseguir/chilique porque sinto que esta casa me suga. Faço faço faço faço e nada está feito.
Vou pensar em ti antes que me dê o próximo, se não te importares.
Não sei como aguentas, é isso.

Marta disse...

Ia sugerir o mesmo que a ML, tenta arranjar alguém , ainda que temporariamente. Sei bem como é (à escala de 2) ter que conciliar lides domésticas e filhos.
As chatices familiares existem sempre. Não acredito em contos de fadas. É ir levando e muitas vezes assobiar para o lado para não nos chatearmos muito. Mas é fácil falar, eu sei!
Um beijinho

mummy_I disse...

Amiga, queres que pergunte à "minha senhora" se pode ir aí algumas manhãs?
Beijos

mummy_I disse...

Ah... esqueci-me de assinar: Tatiana

sof* disse...

ai melhere, melhere!!! isso por aí não está realmente fácil :(((
é por essas e por outras que às vezes não vemos a hora deles irem para a cama e a casa ficar em silêncio, mas se calhar nem assim...
força aí!

Flores disse...

:((( imagino. se dois filhos dão mais do dobro do trabalho de um. nem imagino isto elevado a 4. salva-te o bom humor, e o mundo virtual, vá. :)

Duchess disse...

Obrigada a todas. E um grande beijo repenicado em cada uma.

mummy, apanhaste-me de surpresa. Como é que descobriste??
Vou esperar mais um pouco a ver se há mais novidades. Estive a falar com a filha da C. e ainda não sabem de nada, não lhe foi explicado nada. Só sabem que vai fazer biopsia, que era para ser ontem e fica para sexta. E que vai amanhã para o piso do Prof. Manuel Antunes.
Beijo grande

Sandra disse...

Minha querida, ainda na semana passada falamos sobre isto .... as coisas estão mesmo complicadas.

Beijo grande grande cheio de FORÇAS.

Sandra Gonçalves

Crente disse...

Não sei como te ajudar princesa... se fosses de mais perto ainda te dava umas mãozinhas e ficava com os pequenos quando possível. Mas assim só te posso desejar o melhor e relembrar que estou a um sms de distância, sim? Beijo apertadinho*

Tica disse...

4 filhos é dose, tens de ir levando e arranjar uma senhora para as manhãs que te faz muita falta... realmente quando dormem é sagrado... e ao ler o post pensei que eles vão para a escola, e nós também... é como se também tivesses épocas de exames :SSS

Duchess disse...

Obrigada minha querida Crente. Acredites/acreditem ou não, esta companhia já é muito boa. Com vocês eu rio-me, eu choro, eu partilho.
Por vezes desgraçam-me um bocadinho porque perco aqui o meu tempo precioso:):)

Duchess disse...

Tica: então não é que é isso mesmo?
Parece que estou em época de exames. Só não me chega a doer a barriga... de resto é igual:)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...