Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Gente gira como nós - Às 9 no meu blog

Às 9 no meu blog






Comecei esta entrevista a pensar que esta entrevistada bem que podia ter ido para dentro da casa mais famosa do país com o mesmo segredo do Hélio…


Olá Sofia.


1- Quantas vezes é que já te perguntaram se sabias o que significava o teu nome? Sabes que é um peso que carregamos, tu e eu. Eu tenho cá para mim que não podem haver Sofias pouco espertas. Temos cá uma responsabilidade, não te parece? E já agora, sabes como é que ficaste com o nome que tens? E se não fosses Sofia como é que gostarias de te chamar?

Ainda há quem faça essa pergunta associando-a à tua personalidade, àquilo que pareces ser e ao que demonstras saber. Sim, concordo que muita gente atribui um peso e uma responsabilidade a este nome, tão simples e tão pleno de significado. Eu adoro o meu nome:)

Em relação à escolha, foi feita pelo meu adorado pai. Se não fosse Sofia podia muito bem ser Inês.


2 - Começo por te pedir algo que acho fundamental e que acaba por ser uma espécie de picardia ou de sátira a este mundo fantástico e estranho, que é o mundo virtual. Se por um lado é qualquer coisa de super especial o uso da imaginação a que o processo nos obriga (mas que leva à idealização e a desdialização, que são outros quinhentos) por outro lado afasta-nos dos sentidos, e amplifica a falta do gesto, do toque, do olhar e tudo o que ele alcança (sabias que é o último dos sentidos a perder de vista?).

Então começo por pedir que te descrevas.

Sou a Sofia, a Ana Sofia, mãe orgulhosa do pequeno Martim, casada com um adorável e apaixonante Pedro, mãe de coração de mais dois meninos que cuido e protejo como se fossem meus, Jurista, Consultora, Fotógrafa de paixão, optimista, entusiasta, mulher de fé e de crenças, resiliente, ambiciosa, profundamente apaixonada pela vida, que se encanta com facilidade, que adora viajar, que adora cozinhar, que adora vender ideias, criar, pôr a mão na massa, trabalhar em equipa (na vida pessoal e profissional), que é chata quando tem sono e fome, teimosa,  refilona, obcecada com organização e método, perfeccionista, impulsiva, que se move por pessoas e causas.

3 - Sinto que te mostras mais hoje em dia no teu blog do que há algum tempo atrás. Por alguma razão em especial?

Porque me foi apetecendo dar a conhecer um pouco mais de mim, ainda que continue a ser muito residual. O blog espelha apenas uma pequena parte do que sou, de quem sou.

4 - Já falaste em mim no teu blog. E muito, muito bem. Foi delicioso ler-te. Ainda mais porque senti desde logo que foi muito genuíno. Muito obrigada uma vez mais. Mas tenho de perguntar? Tu lês-me mesmo? Sabes que me sinto uma mísera mortal ao pé de ti:)


Claro que te leio! :) Sabes que tenho uma enorme admiração pela tua classe, pelos Psicólogos. Já há muitos, muitos anos que as minhas equipas de trabalho são sempre compostas por gente da psicologia e eu sou fascinada pela forma de pensar, observar e agir destes senhores. O teu blog, além de reflectir muito bem uma personalidade que admiro (e a tal forma de ver a vida que é muito semelhante às pessoas de psicologia) é uma ternura. É o espelho de uma pessoa de bem e de bem com a vida. Mãe de 4 filhos! Tenho uma enorme admiração por ti. Eu adorava ter muitos filhos. :)

5 - E sabes que esse episódio foi mesmo muito engraçado, visto em retrospectiva. Estava no Alentejo, na casa dos meus pais. E estava com o meu macbook, que utilizo muito pouco em minha casa. E abri o meu blog e tinha uns 80 e tal online users. E eu achei que o computador tinha pifado e fiz refresh só para confirmar e não liguei, porque me continuou a dar o mesmo número e eu achei, de facto, que estava a ser erro do computador. Um pouco mais tarde é que me enviaram mensagem a dizer que tinhas falado de mim. E demorei ainda uns segundos a fazer o clic.
O que é saberes que está tanta gente a ler-te? O que é saberes que és uma opinion maker (mesmo que não te sintas como tal sabes que és). O que é que achas que torna o teu blog diferente (sim, porque há muitos blogs mas poucos com tantos seguidores).

Nem sempre tenho essa noção. Nem sempre penso no número de pessoas que me possa estar a ler num determinado momento. Sou muito grata a tudo o que o blog representa para mim, ainda mais grata às pessoas que me escrevem e que tiram do seu tempo para me dizer alguma coisa – gosto muito de receber e-mails, apesar de ser uma grande chata para responder.
E só acho que o meu blog é diferente na medida em que é o meu e reflecte um pouco daquilo que sou. Só isso faz de mim uma pessoa diferente.

6 - O que é que o teu marido diz do teu blog? E a tua mãe? Vamos fazer aqui um jogo. Perguntas-lhe e deixas aqui a resposta deles.

Marido: um espaço bonito, harmonioso que transpira o melhor de ti.
Mãe: uma óptima terapia.

7 - Pensas em quem te lê quando estás a escrever um post?

Não é um processo automático. Os meus posts derivam de situações que me acontecem no dia a dia e nesse sentido funcionam como um registo de bordo. Muitas vezes só faço esse exercício (de imaginar o que podem pensar as pessoas que me estão a ler) muito tempo depois de ter escrito um determinado post.

8 - De onde veio a opção de não teres comentários? Fala-me sobre isso.

Esta opção (que será revista em breve, com as mudanças que estão a ocorrer no blog) teve a ver com um cansaço que comecei a sentir pela perseguição sem limites de algumas pessoas que, não tendo mais para fazer, se divertem a aborrecer os outros. E conseguem. Aliás, vês em tantos outros blogs este cansaço reflectido e que às tantas se torna explosivo e faz com que saiam disparados posts contra este tipo de gente que só sabe destilar veneno.

9 - Transparece meiguice e sensibilidade no teu cantinho. O que é que te tira do sério? E em que alturas em que não consegues ser meiga mas até achas que devias fazer um esforço para isso.

Pouca coisa me tira mesmo do sério. Mas tenho pouca tolerância com a falta de respeito e com a falta de educação.

10 - A primeira vez que passei ou que dei com o teu blog, pensei que as fotos não fossem tuas. E depois percebi que eram mesmo. Onde é que aprendeste a fotografar assim? Que máquinas usas? Qual o programa preferido de tratamento de imagem?

A fotografia é uma paixão! Adoro! Mas acho que não tenho assim tanto jeito, sinceramente. Quando vejo as fotografias da Catarina Ferreira, do Ties, ou da Mariana Sabido, ou da Teresa Noéme ou da querida Sara Pita, percebo como estou a anos luz daqueles talentos.
Ainda assim vou insistindo em aperfeiçoar e melhorar técnicas. E tenho um bom mestre em casa, muitas das fotos que vou postando são da autoria do senhor meu marido.
Uso uma Canon 600D e não tenho nenhum programa xpto para tratamento de imagem. O Picasa, o PicMonkey e o Lightroom têm sido bons parceiros.

11 - O que querias ser quando eras pequena? E no que é que te tornaste?
“Médica dos bebés”.
Jurista/Consultora

12 - O que achas do amor à distância?

Um desafio à altura do verdadeiro amor!

13 - O que é que mudou na tua vida desde que começaste a escrever no blog até agora?

Mudou a vida toda. Mudei de país três vezes, conheci o amor da minha vida, fui mãe, amei à distância, troquei o certo pelo incerto, acreditei, lutei e alcancei. Voltei a Lisboa, mas não me parece que seja desta que fico de vez.

14 - Quando é que a tua Leonor vai chegar?

No próximo ano. :)

15 - Como imaginas a tua vida daqui a 10 anos?

Sofia, Pedro, Martim, Leonor, Rodrigo e Madalena (os meus dois filhos do coração). Alentejo. Uma Herdade. Uma praia. O nosso grande sonho.

16 - Como é ser uma família reconstruída? Fala-nos um pouco sobre isso, dos teus e dos nossos, já que há imensa gente a passar pelo mesmo.

Ser uma família reconstruída é aprender uma nova forma de amar, os teus e os nossos. É aceitar, cuidar, proteger, querer bem, compreender, gerir muitas vezes o caos emocional, multiplicar por muito os momentos de partilha, fortalecer laços, criar novos, saber ouvir, saber esperar, saber dar. Acima de tudo é ter a força suficiente para aceitar a bagagem que cada um de nós traz consigo. Umas mais leves, outras mais pesadas, todas em forma de lição de vida.
Não é sempre fácil, nem sempre é cor de rosa, mas a palavra de ordem é relativizar. E quando estás disposta a dar sem esperar mais, tudo se simplifica (e um dia recebes sem medida tudo aquilo que não esperavas).

17-
Uma palavra para Martim - sempre
Uma palavra para Lisboa - adorável
Uma palavra para Alpes - família
Uma palavra para o que te faz feliz - amor
Uma palavra para agora - trabalho
Uma palavra para música - energia
Uma palavra para Miss Glitering - sol

A canção que ultimamente te tem vindo à cabeça mais vezes – Shine, Laura Izibor.
Às 9 da manhã ou às 9 da noite? 9 da manhã.
Modo Outono ou modo Verão? Modo Verão, sempre!


18 - “Certas coisas nem o tempo apaga” Que coisas?

Memórias de tudo o que nos fica marcado na pele. De bom e de menos bom. Esforço-me por deixar em mim só o que foi bom.

19 - Escolhe uma palavra. Que post encontraste, no teu blog, associado a essa palavra?


Acreditar / http://asnovenomeublogue.clix.pt/2012/08/ora-entao-bom-dia_22.html


20 - E para terminar, a pergunta que sempre quis fazer (e o mais engraçado é que faz aqui tanto sentido - fecha-se o círculo):
O que dizem os teus olhos?

Dizem tudo. Dizem sempre tudo. E tudo neste momento da minha/nossa vida resume-se assim: é tão bom estar em casa.




E foi tão bom ter-te cá. Muito obrigada.










Às 9 no meu blog, aqui.

E nós estamos no facebook, aqui.


23 comentários:

Bi disse...

Parabéns Sofia(s)!! ADOREI mesmo esta entrevista. E que bom ficar a conhecer um bocadinho mais da Miss Glitering!! Muito bom!!
Beijinhos às duas!

Jo disse...

Adoro este blog, adoro a Sofia - ou aquilo que conheço dela através do blog -, adoro o facto de ter acompanhado de certa forma estas mudanças todas que descreve na vida dela... e adorei esta entrevista :) Os meus parabéns a ti, enquanto entrevistadora!

Lady M. disse...

Adoro Adoro Adoro! As duas :)

Diário emigrante by D.S disse...

Quando no outro dia perguntas-te tive mesmo para comentar, e dizer que este era um dos blogs que gostava que fosse.
Ela tem sem duvida um dos meus blogs favoritos, e depois desta entrevista ainda fiquei a gostar mais.
Obrigada por partilhares :)

Alexa ML disse...

Gostei tanto! Obrigada :):)

30anoseumblogue disse...

Adorei a entrevista. Parabéns! Um obrigada e um parabéns especial à entrevistada, sobretudo porque não tendo a possibilidade de comentar os seus posts, que leio atentamente, disponibilizou-se a dar a conhecer um pouco mais de si, através desta entrevista. Gostei imenso. Iniciei o meu "vício" da blogosfera lendo o "as nove no meu blogue" e a "pipoca mais doce". Tudo isto durante o início da minha licença de maternidade, há quase 2 anos. Parabéns uma vez mais. Beijinhos

Sarokas disse...

Adorei a entrevista, já leio a Sofia do 'às 9 no meu blog' há imenso tempo, e confesso que ver o meu nome, o nome do meu projecto aqui, deixou-me um pouco orgulhosa e com um enorme sorriso no rosto...

À Sofia do 4D, palavras já me faltam porque há muito que a admiro.. Ainda para mais nesta fase em que ainda não fui mãe. :)
Deixa-me ainda com mais vontade de o ser em breve!

Um beijinho do tamanho do mundo para as duas Sofia's.

Sara Pita

Carla Sousa disse...

Soube tão bem ver respondidas algumas das perguntas que eu própria gostaria de lhe fazer... a das fotografias, a dos comentários ao blog. Só faltou falar na dieta e no modo como ela encara a sua selecção de alimentos, que, através daquelas fotos maravilhosas, parece ser mais do que suficiente para alimentar qualquer um. :D

Obrigada por este miminho, Sofia!

Beijinhos*

Ana disse...

Bom dia.
Adorei a entrevista, as peguntas, as respostas... ficar a conhecer melhor a autora de um blog que adoro e sigo à anos...
Continua com esta rubrica que é muito, muito fixe :)
Beijinhos e parabéns

Little m. disse...

É simplesmente adorável!! :)

Beijinhos para as duas *

Adoro-te Mamy... disse...

Adorei, que delicosa de ler, já sigo este fantástico blog, que jamais cansa quem o lê...Um beijinho grande e que assim possa continuar fantástico!
beijinho grande para as Sofias

by Deva disse...

A Sofia é uma lufada de ar fresco nesta Internet. Adoro!
Obrigada a ambas por esta entrevista.

Happy Woman disse...

Aqui a (Ana) Sofia do "Viver para ser Happy" agradece a entrevista e a ternura inerente à mesma. Parabéns pelos respectivos blogs e contem comigo deste lado para vos ler e convosco sorrir.

http://viverparaserhappy.blogspot.pt/

tt disse...

Cada vez me convenço mais que é e poderia ser uma grande amiga!:) Adorei, muitos parabéns!

Carla Brito disse...

Gostei muito da entrevista. Apesar de ler o blog dela há muito, muito tempo, gostei de saber pormenores que desconhecia!
E também não conhecia o teu blog, mas gostei!
Vou voltar! :)

Observadora disse...

Gostei muito da entrevista Parabéns!

4D disse...

Muito obrigada a todas pelas mensagens tão queridas.

Bridget-Jones disse...

Gostei muito da entrevista são inspiradoras as duas!

Uma boa parte de mim disse...

Duas Sofias que são uma bela mostra do que é hoje ser mulher-mãe-profissional-dona/de/casa-cozinheira-trendy-atenta-dedicada-informada e blogosférica :)

A ambas, um grande beijinho

at.home.ideas disse...

ADOREI!!!! Parabéns às duas*

http://at-home-ideas.blogspot.pt

Inspiração Inesperada disse...

Que giro que foi conhecer melhor a Sofia e ainda conhecer um novo e fantástico blog!

4D disse...

Obrigada!

Anónimo disse...

O que se passa com o às nove? Há uma semana que não tem novos posts? A Sofia desistiu? Alguém sabe?
Obrigada
Sara

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...