Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Se pudesse desatava a dizer nomes feios e cabeludos como forma de deitar cá para fora a dor que estou a sentir cá dentro.


A minha vontade era ligar à minha mãe porque continuamos a precisar sempre das mães em momentos de tristeza profunda mas lembrei-me que a mãe está no Chile e que não lhe vou estragar a viagem.

O Afonso há um ano foi vítima de bullying. As coisas resolveram-se. A turma mudou, muitos saíram e eu optei por deixar o meu filho no colégio a pagar bastante para o tentar proteger o mais possível destas coisas.
Há um ano foi vítima de bullying e hoje soube que continua a ser.
Há duas colegas da turma que dizem que ele cheira mal, que as roupas dele cheiram mal e que no continente há gel e champô baratinhos que ele pode comprar.
Para além disso uma mãe foi dizer à directora de turma que o meu filho era privilegiado nas aulas de educação física porque houve um jogo em que tinham de agarrar a bola com as mãos e a professora disse para o Afonso não jogar. É privilegiado por isso? CAMBADA DE GENTE OBTUSA. HELLO. ELE NÃO PODE, COM MUITA PENA DELE, PORQUE SÓ CONSEGUE AGARRAR A BOLA COM UMA MÃO E PODIA LEVAR UMA VALENTE BOLADA NA CARA.

Estou em frangalhos. As pessoas são tão feias. Há alturas em que não tenho nem uma ponta de fé na raça humana.

37 comentários:

Sofia Loves disse...

Isso é horrível! A minha irmã passou pelo mesmo, há uns anos. Muito mau, e as escolas não estão preparadas para lidar com essas situações!
Nem quero pensar quando o meu Baby Boy estiver na escola... Um bj para o Afonso!

Carminho Handmade disse...

Que gente feia, Sofia!
É um problema difícil de ultrapassar, mas parece-me que ele/vocês já ultrapassou/aram problemas piores.
Um beijinho

Sofia disse...

Como é que é possível!!! O que é que se faz nessas alturas?

bebexik disse...

Querida Sofia...


Lamento mas infelizmente há pessoas muito parvas e os miudos são maus muito maus ....
Já passei o mesmo com o meu filho e acabei por tira-lo do colégio aguentei 2 anos e depois acabou-se ,
hoje so me arrependo de não o ter tirado logo....



beijinho grande
Raquel

Maggie disse...

Infelizmente ha realmente gente estupida e pior, estao a criar a crianças tbem estupidas. Desculpem-me a franqueza mas e isto mesmo. Eu educo as minhas filhas elas sabem que nao podem gozar com ninguem e eu algum dia que saiba que andama gozar com alguem que vao ver. Ha coisas que como mae e como pessoa nao posso admitir.
Ve o que podes fazer, fala com a diretora, e com a Prof. a ver se esclarecem os outros pais.
Um beijinho
Maggie

Diario de uma mae solteira disse...


Bolas, fiquei de lágrima no olho, podia ser o meu filho ou qualquer outra criança (o meu filho foi gozado na escola porque ajudou uma criança autista) nenhuma mãe devia passar por isto. mas quando é que 'isto' acaba?

Deixo um beijinho e um xi-coração apertado para ti, (de outra mãe)

Marta disse...

Oh meu Deus, que tristeza! As pessoas conseguem ser tão mázinhas umas para as outras...
Que as crianças o sejam, eu até consigo perceber. Muitas não têm ainda noção de quanto os seus actos ou palavras podem magoar os outros. Mas o que é certo é que, também isso, deve ser aprendido em casa. É obrigação dos pais estarem atentos aos comportamentos dos filhos e explicar-lhes/mostrar-lhes as consequências das suas atitudes.
Agora, que um adulto não consiga perceber um assunto sério como este... é muito triste!

Sigo-te há pouco tempo e não sabia deste problema do teu filho. Coragem! Tudo isto há-de torná-lo mais forte e uma pessoa melhor! Olha sempre o lado positivo (é difícil, eu sei).

Lola disse...

Isto é revoltante!

A escola tem de ser chamada a agir e as crianças que estão a fazer isso têm de ser responsabilizadas, quanto mais não seja numa reunião com professores e pais, todos numa sala.

Anita Garcia disse...

O "mau" das crianças é que, junto com a honestidade, têm também a crueldade... Mas crianças são isso mesmo: crianças. São educáveis e moldáveis, quando em casa têm pais que não são como esses, que resolvem cuspir postas de pescada sem se informarem dos factos reais e sem pensar que os "filhinhos-queridos-adorados" são miúdos santos e que nunca seriam capazes de uma mentira ou de alterarem a realidade a seu belo prazer.
Não sei se não serão os pais de hoje que precisam de ser reeducados... mas por quem, senhores, por quem?...
Eu não sou mãe, mas sinto vergonha muitas vezes por ver exemplos de crianças que nunca serão ninguém na vida, criados como robots, por autênticos pais-robots, sem ponta de educação. Não sei onde vamos parar assim.
E a directora esclareceu essa senhora mãe? Espero que sim e que essa mãe explique também à filha e que isso seja um degrau na educação dessa miúda.
Tristeza...

Su Alves disse...

Ainda me custa acreditar. Enquanto técnica de um projecto andei cerca de 2 anos lectivos a fazer acções de sensibilização sobre bullying nas escolas do concelhos onde trabalho. As mesmas acções foram dadas também a professores, funcionários e pais. Ou seja, consideramos que seria importante que toda a comunidade escolar ouvisse a mesma mensagem, que falassem todos as mesma lingua no que diz respeito a este tema/problema. Resultou muito bem. desmistificaram-se muitas ideias, abriram-se muitos olhos, sinalizaram-se algumas crianças (vitimas e agressores) e penso que pelo menos os horizontes do problema foram alargados e as pessoas passaram a estar mais atentas e preparadas para enfrentar a situação.
Na minha modesta opinião, local onde acontece bullying nunca pode voltar a ser o mesmo. É preciso intervir e ficar para sempre atento. Há tradições que se mantêm e mesmo que os agressores se vão, há os seguidores que ficam. As primeiras pessoas a sofrer a intervenção é a turma da vitima, no geral, apelando à consciêncialização, à solidariedade e à protecção da vitima. Ao mesmo tempo deve ser feito um trabalho com o agressor e automaticamente serem chamados a colaborar os responsaveis por esse menor, se for o caso. Quem sou eu para ensinar o Padre Nosso ao vigário! :) A Sofia deve ter feito tudo que esteve ao seu alcance para proteger o seu filho. Mas está visto que vai ser preciso intervir outra vez, certo? É preciso voltar a afinar as estratégias. E lamber a sua cria, claro. Ele é que sofre mais e ele é que dá a cara e o corpo ao manifesto todos os dias na escola.É preciso dar-lhe todo o apoio. Claro que isso não duvido que façam. O dificil é despir a capa de psicologa e ir lá á escola com a capa de mãe e vice versa. Boa sorte!! (Entretanto eu mesma já chamei, baixinho uns quantos nomes feios a essa gentinha. Não resolve mas descarrega algumas emoções.) Beijinho para todos em especial para o Afonso. <3

Estela Mata disse...

Não sei o que faria se um dia estiver nessa situação como mãe!(Ai, ai e se esses miúdos me apanhassem num dia como o de hoje, haveriam de ouvir poucas e boas)!
Miúdos terem comportamentos desses já é muito, muito mau agora pais a dizerem esse tipo de coisas ainda é pior, que gentinha!!!!

Força, e pelo que leio aqui sei que a tem para enfrentar tudo e todos pelos seus filhotes!

Joa disse...

que tristeza...

CV Love disse...

Que tristeza! Ai deve dar uma gana de dar uns valentes acoites aos pais dessas crianças porque se lhe explicassem em casa que existem diferenças para elas seria uma coisa normal e reagiam sem problemas! =/

raquel disse...


Um beijo enorme, cheio de carinho.
Abraço muito apertado*

Isa disse...

Isto é simplesmente revoltante... as pessoas são umas ignorantes! À mãe que fez semelhante observação só com duas chapadas na cara! Ai, o teu coração deve estar apertado... muitos Beijinhos para vocês todos

vidasdanossavida disse...

imagino a dor e também a raiva e a fúria (legítima) que deverá estar a sentir! Gentinha desprezível! Se as crianças são más e praticam bullying é porque, muitas vezes, são filhas de pessoas sem coração, maus principios e pésssimos exemplos. Que encontres a serenidade e a calma para reconfortar o teu coração e do teu filho.

macaca grava-por-cima disse...

:-((((( estou solidária... e de coração apertado! chiça pá!

Baby Me disse...

Há mesmo pessoas horriveis. Temos que tentar dar os melhores valores aos nossos filhos para poderem defenderem-se sozinhos. É muito dificil e muitas vezes nem nos apercebemos do que se passa. Mas para dizer já é bom sinal, pelo menos desabafa. Um grande beijinho e muita força.

Sonia disse...

e quando toca aos nossos filhos tudo muda de figura...é lamentável esta situação...
As crianças conseguem ser más, muito más umas para as outras... já dessa mãe sem comentários...enfim

Beta disse...

Tenho tanto medo disso que descreves. Porque as pessoas são cruéis e, como se não bastasse, criam crianças igualmente cruéis. Lamento muito o que o teu Afonso está a passar!
Beijinhos e força

Vchapéus disse...

Como professora admito que os miúdos conseguem ser muito cruéis! Faz parte do papel de um professor estar atento a essas situações e evitar que prossigam, quando não é possível identificar é muito importante que os pequenos tenham coragem de falar com alguém. Digo coragem porque alguns miúdos vivem verdadeiros horrores causados por chantagem de quem pratica o bullying.
Às vezes também eu perco a esperança na raça humana.
Que mais posso dizer? Força e "garras afiadas para defender a cria"!

sofia disse...

Sabes o que essas mães mereciam? um confronto directo, daqueles confrontos feitos apenas com a simples exposição da verdade
Haviam de ficar tão envergonhadas que se tivessem um buraco enfiavam-se lá dentro
Há pessoas mesmo feias
Tenho tanto medo disso...
Espero que tudo se resolva
Será que treinar umas respostas tortas para o Afonso dar a essas colegas o ajudariam?
Beijo grande

mae.feliz disse...

Meu Deus!!!!! estou parva com o que acabei de ler!!!! Como é possível uma estupidez tão grande!!!! Força! Com uma mãe como a Sofia não vai ser bullying que o derrube, vai ver!
Beijinho enorme!
Sara

Breakfast in Bed disse...

É triste ... mesmo muito. Já senti na pele. Dói tudo não dói? e a impotência que sentimos nestas alturas? as crianças são injustas mas muitas vezes também vem de casa (não sempre, mas muitas vezes vem), aprendem com os maus exemplos que vêem e com as conversas que ouvem. Como pode uma mãe ir à escola, preocupar-se com esse pormenorzinho (porque isso é um pormenor, a aula de EF é um pormenor, a tua dor e a do teu filho é que não é um pormenor e a maldade, a inveja, a ignorância dessa gente também não é um pormenor!)... como pode alguém tirar tempo para discutir se uma criança está a ser beneficiada numa aula de EF??? mas onde estamos nós? são essas as mesmas mães que depois vão à escola discutir as más notas dos filhos e, normalmente, apontando culpas a quem, na maior parte das vezes, as não tem!

Lamento muito como mãe a tua dor. Lamento muito o género humano. :(

OutraMaria disse...

Força mae... tudo se ha-de resolver mas hoje em dia os jovens sao crueis... eu tenho uma filha de 10 e nem quero imaginar uma coisa destas... percebo o teu aperto a tua afliçao e preocupaçao

Só sedas disse...

É vergonhoso... das crianças ainda "desculpo" mas da mães? Que vergonha. Não fiques triste Duchess. Eu sei que custa mas...tenta. De tudo se pode tirar uma boa aprendizagem.

Beijinho! E ao A. também.

Bi disse...

Oh Sofia... Que aperto no coração!! :(( Nem consigo imaginar. Há pessoas que não valem mesmo nadinha. Crueldade com crianças deixa-me de rastos...
Muitos miminhos para o Afonso e um grande beijinho para ti.

E sim, diz todos os nomes feios e cabeludos que te ajudem a acalmar...

TERRA DE CORES disse...

Custa-me tanto pensar nisso... como será qdo o F for para a escola. Teoricamente não tem "aqueles" motivos para os miúdos mauzinhos pegarem... mas estes miúdos conseguem ser tão cruéis :(
Eu gosto mm do A. Ele é um querido.
E é bom pensar na forma certa como lidou c esta situação.
Melhor que ninguém sabes lidar com estas coisas, mm que neste caso te custe mil vezes mais. De qualquer forma está atenta, não vá ele estar a dizer o que acha q tu queres ouvir, p não te desiludir.
Mil olhos e ouvidos com ele!
mtos bjinhos com abracinhos especiais :)

Cake Fashion disse...

:(
Um beijinho e muita força, é simplesmente o que consigo dizer.
Morro de medo de não saber lidar com isto um dia e saber que o tanto que os protegemos nunca é suficiente...
Força S.!

Simplesmente Ana disse...

A maldade revolta-me sempre. A minha filha ainda não anda na escola, mas nem quero imaginar se ela um dia passar pelo mesmo... Lamento muito, a sério.

Sara disse...

Posso parecer um animal por dizer isto, mas do que vejo, da negligência parental que permite que os filhos maltratem outras crianças, da incapacidade de as escolas e professores acabarem com o bullying, eu só via uma maneira de resolver as coisas, caso acontecesse com a minha filha: pelas minhas próprias mãos.

Força, beijinhos

Sara disse...

Posso parecer um animal por dizer isto, mas do que vejo, da negligência parental que permite que os filhos maltratem outras crianças, da incapacidade de as escolas e professores acabarem com o bullying, eu só via uma maneira de resolver as coisas, caso acontecesse com a minha filha: pelas minhas próprias mãos.

Força, beijinhos

Joana B. - LoveLab disse...

Que situação triste :(
Imagino que deva ser uma sensação terrível. É complicado proteger os filhotes destas situações pois não estamos 24h com eles.... infelizmente existem sempre uns palermas (seja em colégio ou escola pública) que gostam de espalhar terror. Mas vejo que o A. teve uma atitude positiva. Ainda bem :) Beijinhos

Concha disse...

Espero sinceramente que o seu filho deixe de ser atormentado por esses miúdos parvos.

Mas aqui o que me faz verdadeiramente confusão é que haja uma mãe que se dê ao trabalho de ir fazer queixinhas à directora de turma sobre o que se passa nas aulas de ginástica. Estará tudo louco?? Não só dá ouvidos às queixinhas do filho, como ainda se vai meter em coisas que não lhe dizem respeito...

4D disse...

Pois Concha, eu pensei exactamente a mesma coisa. mas por pensar assim é que deixei passar algumas coisas o ano passado. essa miúda chegou a chamar nomes ao Manel, só por ser irmão do Afonso. E deixei passar porque eles tinham de aprender a resolver estas questões. Agora quando vejo a outra mãe a correr para defender um disparate (que todos os professores ficaram parvos com aquilo) penso se terei feito bem...

Enfim, dúvidas vamos ter sempre:(:(

4D disse...

Pois Concha, eu pensei exactamente a mesma coisa. mas por pensar assim é que deixei passar algumas coisas o ano passado. essa miúda chegou a chamar nomes ao Manel, só por ser irmão do Afonso. E deixei passar porque eles tinham de aprender a resolver estas questões. Agora quando vejo a outra mãe a correr para defender um disparate (que todos os professores ficaram parvos com aquilo) penso se terei feito bem...

Enfim, dúvidas vamos ter sempre:(:(

catarinaferreira disse...

Sofia, é muito triste e revoltante! Sei disso porque também tenho uma irmã pequena que volta e meia, no colégio acontecia isso com ela. Sabe o que acho? Cada vez mais nos colégios encontramos pessoas com muito pouca educação, que pensam que por terem dinheiro têm tudo. Os miúdos crescem a ter, poder e mandar. Sem bases, sem exemplos para se seguirem. Eu já tomei uma decisão: confiar na escola pública!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...