Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Aventuras para contar, Alto Douro I love you, conchinhas vinhateiras, mamoas difíceis de achar e dicas de passeios, com ou sem os miúdos



Fomos de passeio para conhecer melhor o Alto Douro e viemos apaixonados por ele.


O sol estava maravilhoso, quentinho e a chuva molha parvos só apareceu no domingo, lá pelas 4 da tarde.


Os meus filhos gostam de hotéis, gostam muito.

É curioso como os hotéis exercem este fascínio em quase todos nós. Quem é que não gosta de pequenos almoços de hotel ponha o dedo no ar. Ehehehehe, ninguém! Mesmo quando é semelhante ao que temos lá por casa, num hotel sabe sempre mil vezes melhor. Porque será?


E claro, há hotéis e hotéis e este era de sonho.




Armei-me em boa alentejana que sou e comecei, lá para quinta-feira, a combinar encontros para o Porto. Sim, para nós alentejanos tudo fica "já ali". Até que o marido fez o favor de explicar que o "já ali" ainda ficava a quase 2 horas de viagem, por estradas cheias de curvas.




Desisti do Porto, claro. E fiquei-me pelo Pinhão, por Favaios, por Alijó, por Sabrosa, terra de Fernão de Magalhães, por São Martinho de Anta, terra de Miguel Torga, por Vila Real , pela Régua, por Sanfins do Douro, por Mesão Frio, por Santa Marta de Penaguião, e por um sem número de vilas, aldeias e lugarejos com vistas de cortar a respiração (sabiam que a palavra miradouro vem precisamente de mirar o Douro?).

Fomos ver como se fazia o vinho - tinha de ser, não podia faltar - fomos experimentar as postas à maronesa (só tinha ainda comido as mirandesas), fomos a todas as capelinhas que encontrámos pelo caminho (p. ex. a Capela de Nossa Senhora da Azinheira, com uma das mais belas vistas do concelho de Sabrosa) e maravilhámo-nos com as encostas cheias de vinhas, com os muros de pedra e com a paz daqueles lugares .




Só entrei numa loja na Régua e comprei um casaquinho da Foque. Não consegui resistir (esta loja, Joaninha, sem página do facebbok, vende entre outras marcas, Foque, Pili Carrera e Laranjinha). O meu marido ia-me matando, mas só um bocadinho (foi mesmo só num pulinho, comprei e ups, passou, continuámos a viagem cultural).




A certa altura eles só queriam voltar para o Hotel, para aproveitarem mais um bocadinho aquele espaço maravilhoso. Como é que funciona uma família numerosa num hotel? Funciona com 2 quartos com ligação, os mais velhos num e os mais novos connosco. O Vicente numa caminha ao lado da nossa e a Concha entre nós - não valia de todo a pena ocupar o quarto com mais uma cama, pois sabíamos muito bem onde é que ela ia acabar por ficar. Funciona com a mãe a pedir para não saltarem em cima da cama, com os mais pequenos deliciados com os chinelos de quarto, com os funcionários cheios de sorrisos e com a responsável máxima pelos pequenos almoços a ter um carinho especial por esta família "cheia de rapazes e com uma princesinha no fim". "Deve dar muito trabalho, não?" e eu digo que sim e não, devolvendo um sorriso cúmplice, como forma de agradecimento a quem nos tratou tão bem.




E nós que marcámos uma viagem complicada à Argentina- porque não conhecíamos lá ninguém e cá em Portugal não havia o roteiro que nós queríamos, um roteiro criado propositadamente para irmos até San Juan, ao Parque Nacional de Talampaya e Parque Provincial de Ischigulasto, "só" para ver importantes descobertas arqueológicas e palenteológicas , quando soubemos da Mamoa não parámos descansados sem a visitar. Sim, gostamos de coisas velhas, muito velhas:)

O sítio não está bem marcado, o local não está tão bem preservado quando deveria, mas valeu a pena. E na procura pela mamoa ainda nos rimos imenso com as tentativas frustradas para a encontrar.

Fomos ainda à necrópole das Touças, ou cemitério dos Mouros, mas já não conseguimos tirar fotos, porque o tempo começou de facto a piorar muito, avisando que era hora de voltar para casa.


Fomos conhecer o Alto Douro. Voltámos apaixonados por ele.



A Região Vinhateira do Alto Douro ou Alto Douro Vinhateiro é uma área do nordeste de Portugal com mais de 26 mil hectares, classificada pela UNESCO, em 14 de Dezembro de 2001, como Património da Humanidade na categoria de paisagem cultural.
Situa-se no nordeste de Portugal, protegido dos ventos húmidos do Atlântico pelas montanhas do Marão e Montemuro que lhe dão características mesológicas e climáticas particulares. Apresenta-se circundada a Norte por Trás-os-Montes, a Oeste pelo Minho e pelo Porto e a Este pela Região espanhola de Castela e Leão.
As vinhas plantadas em socalcos e terraços nas encostas montanhosas do vale do Douro, estendem-se por 250 mil hectares desde a Régua até Barca d’Alva abrangendo 4 distritos, e os concelhos de Mesão Frio, Peso da Régua, Santa Marta de Penaguião, Vila Real, Alijó, Sabrosa, Carrazeda de Ansiães, Torre de Moncorvo, Lamego, Armamar, Tabuaço, S. João da Pesqueira e Vila Nova de Foz Côa, num total de 170 freguesias do Baixo Corgo, o Cima Corgo e o Douro superior.
Esta região, que é banhada pelo Rio Douro e faz parte do chamado Douro Vinhateiro, produz vinho há mais de 2000 anos, entre os quais, o mundialmente célebre vinho do Porto.











sexta e sábado















De noite pularam e pularam e pularam.
De manhã foram apreciar as vistas, com os seus cabelos à cientista maluco
 e lindos pijamas Espiguilha

































Santa Marta de Penaguião é considerada um paraíso.
É abraçada por duas serras e dois rios que a transformam na mais bonita concha duriense.
Uma Conchinha a visitar a Concha vinhateira













Domingo











































No percurso de S. Martinho de Anta podemos ainda encontrar a Mamoa de Madorras com vestígios de pinturas e gravuras em alguns dos seus esteios, símbolo máximo do Megalitismo em Sabrosa.
A preocupação com a vida para além da morte levou os Homens Pré-Históricos a construir estes dólmens ou antas reservados à deposição dos corpos ou restos ósseos de um número restrito de indivíduos.


Quanto à necrópole esta é constituída por cinco sepulturas, que apesar do mau estado de conservação, não correm o risco de ruína total. Destas três são duplas e duas simples. Cronologicamente estão todas associadas à Alta Idade Média, mais concretamente ao período da reconquista, ou seja, séculos X a XI. 


CS Vintage House Hotel,um espaço magnífico com ares palacianos, vistas de cortar a respiração, logo pela manhã, um bar imponente, um ambiente super acolhedor, aconselhado por uma escapadinha romântica ou para uma estada em família.


Dia 1. Concha com vestido e colete comprados em Badajoz.
Dia 2. Concha com vestido Amor-Perfeito

3 comentários:

Special Post disse...

Troquei Lisboa pelo Douro.
Fico muito feliz que tenham apreciado. Venham mais vezes Existem outros Hóteis, restaurantes, vistas deslubrantes...Se precisar de dicas é só dizer.

Ana disse...

Olá! Venho convidar-te a visitares o meu novo blog: HAPPIER - Dicas para uma vida mais feliz.
Nele escrevo sobre pequenas atitudes e dicas que podes seguir para te sentires melhor, e assim, seres mais feliz!
Espero que gostes :)

Ana

Diana Mora Moraes disse...

Adoro o Douro! :) já tenho saudades!!
e adorei o "pormenor" de estarem todos com os mesmos tons!! :)
beijinhos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...