Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

A minha experiência com o laser Alexandrite



Há muito que queria experimentar o laser Alexandrite, a 8ª maravilha da dermatologia cosmética e um tratamento muito popular na área da medicina.

Costumo dizer que tenho um doutoramento em francesinhas e outro em batidos de chocolate. Sou capaz de andar kms para comer uma boa francesinha ou beber um bom batido de chocolate (os melhores são os da Cascata, não há iguais em lado nenhum).

E dei por mim a pensar que já estou graduada em fotodepilações.

Comecei numa altura em que os preços faziam doer só de pensar - doíam muito mais do que a picada provocada pelo laser. 

Comecei pelo Diodo, depois passei para a luz pulsada e finalmente cheguei onde queria, ao Alexandrite.


Os resultados do Diodo não foram os melhores e desisti pelos valores astronómicos da altura (9 anos atrás), mas já nessa altura a médica dermatologista me disse que o mais recomendado para mim era o Alexandrite, só que me sentia muito frustrada e depenada para começar tudo de novo. 


Há sensivelmente 2 anos, e já recomposta do trauma, experimentei a luz pulsada e os resultados foram medianos. Os pelos ficaram mais fracos, sem dúvida, mas ao fim de 3 sessões deixaram de cair, ficando sítios efectivamente sem pelos e ficando também ilhas inteiras por cair. Portanto, o novo encantamento do início, voltou a dar lugar à frustração.

A eficácia reduzida da luz pulsada fez-me procurar mais, investigar mais e decidir-me finalmente por uma clínica que trabalhava com o laser Alexandrite.


Recebi muito bom feedback de amigas e também de seguidoras do 4D. Diziam-me que este era o sítio certo - Clínica D'Epilação Laser - e eu resolvi experimentar. Curiosamente, e completamente por acaso, fui marcar no dia seguinte ao 4D&Friends de 2 de Novembro e descobri que este mês é o mês de aniversário e então tive logo 10% de desconto! Nada mau para começar.


Fiz duas sessões, de zonas diferentes do corpo, e sei que ainda é muito cedo para falar, mas até ver estou a gostar muito.

Dado que já sou graduada, o meu olho clínico faz-me reparar em algumas coisas que talvez uma caloirinha não reparasse.

Sempre estranhei como é que se removiam os pelos com a lãmina e depois se sabia onde aplicar o laser - basicamente era por acaso, obrigando a disparar mais vezes, indiscriminadamente. Pela primeira vez fui marcada, assinalada, como um mapa do tesouro, e os pelos removidos já em cima da marquesa. Sobretudo fez-me imenso sentido.

Outra coisa que me chamou logo a atenção, por ser novidade para mim, foi o jacto de refrigeração, "colado" à picada do laser, que atenua fortemente o ardor e, sobretudo, distrai do ponto de dor. Só depois é que soube que esta fantástica invenção se chama criogénio - umas botijas que estão inseridas na máquina e em que a cada disparo de laser soltam criogénio que arrefece a pele e atenua a dor. Aquele frio é o nosso melhor aliado, acreditem.


Doeu? Muito, muito suportável.

E o melhor de tudo? Nas mesmas zonas só de 2 em 2 meses porque o principal é respeitar o ciclo de crescimento do pelo.


Quero TANTO chegar aos 40 e não pensar mais em depilações - vocês sabem o que isso faz à vida de uma mulher, não sabem?

Será desta que vou acertar? Será desta que vou dar finalmente um bye bye aos meus pelos? 

Eu acho que sim. Torçam para que sim! Eu vou andar por aqui a falar dos resultados.




Faltam 295 dias.



https://www.facebook.com/clinicadeplaser

http://www.clinicadepilacaolaser.com

2 comentários:

Flor de Maracujá disse...

Sinceramente nem conhecia :)
Beijinho*
www.flordemaracuja.pt

beautyshinewoman disse...

já fiz 2 sessoes de laser alexandrite e os resultados são fantásticos, passei o verão td sem quase retocar a depilação. vou fazer a 3ª sessão em dezembro.

http://beautyshinewoman.blogspot.pt/

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...